Buscar

Fé e esperança para 2021


Em 2020 o mundo adoeceu! A pandemia do novo coronavírus nos desestabilizou. E este será um tempo marcante na história, para nações, famílias e indivíduos e como não poderia deixar de ser, para a UNIVIDA.



“Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. ” Carlos Drummond de Andrade


Em 2020 o mundo adoeceu! A pandemia do novo coronavírus nos desestabilizou. E este será um tempo marcante na história, para nações, famílias e indivíduos e como não poderia deixar de ser, para a UNIVIDA. Deixamos de estar em missão, por mais inconcebível que possa parecer para uma organização humanitária, pelo bem comum - para preservarmos a saúde dos indígenas, dos demais com quem colaboramos, dos voluntários e de todos envolvidos direta ou indiretamente em nosso projeto.


A pandemia de Covid-19 trouxe graves crises de saúde, econômicas, políticas e sociais, especialmente as condições de vida da população mais pobre e vulnerável do país deterioraram-se drasticamente. Como organização humanitária, a UNIVIDA se preocupa com o impacto da pandemia na segurança, saúde e dignidade dos grupos vulneráveis.

Nesse cenário de incertezas e tensões, a ausência das Missões UNIVIDA na Reserva Indígena de Dourados/MS, na Terra Indígena Andirá-Marau/AM, como também em algumas periferias urbanas ou em tantos outros lugares de atuação, pode ser sentida por aqueles a quem atendemos, mas com certeza, me provoca a privação do fazer, a falta do cuidado e a saudade do lá estar. Essa ausência instiga-me uma inquietude saudável, preciso me observar o tempo inteiro, estar atento àquilo que vai me sendo indicado pelo mundo interno, pelo que vem de dentro, para suprir o carecimento do ser missionário. Guardo com fé e esperança por 2021, para que possa retomar ações em prol da família humana.

A próxima oportunidade de comparecermos à Reserva Indígena de Dourados/MS, será uma comemoração, por dois motivos – a possibilidade de estarmos entre nossos irmãos indígenas e a comemoração pela 10ª Missão UNIVIDA naquela localidade. Iniciaremos os preparativos em breve, logo que as condições sanitárias permitirem, o que impõe desafios adicionais a um contexto já difícil e extremo de vulnerabilidade. Manter a sustentabilidade da missão exige responsabilidade frente a pandemia. Mais do que nunca, o momento de retorno às missões UNIVIDA será alicerçado na solidariedade, cidadania, ética, justiça social, tolerância e inclusão social.


As instituições de ensino superior – IES - parceiras da UNIVIDA serão contatadas e também serão cadastradas adesões anteriormente solicitadas, para de firmar articulações necessárias ao trabalho.


É preciso ter responsabilidade e respeito. Cada um de nós deve cuidar do outro, com afeto verdadeiro. Pretendo que seja momento especial, de encontro, um despertar da consciência social para todos voluntários que nos acompanharão, eles que responderão ao chamado para se doar e assistir, além de seus horizontes, a quem clama por ajuda premente.













120 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo